Site do IGA

Acesse o site do Governo de Minas Gerais

  

Volte à página principal do IGA

Documento sem título

Entrevista: gestor fala sobre a importância do GeoIndi

Array

Gestor do GeoIndi, Giovani de Paula da Silva

28/05/2015  - Foto: Indi/Divulgação


Informações sobre relevo, clima, bacia hidrográfica, reservas minerais e as atividades econômicas. Todas essas referências são de responsabilidade do Instituto de Geoinformação e Tecnologia de Minas Gerais (IGTEC), que estão reunidas e disponibilizadas no sistema digital de geoposicionamento de dados, o GeoPortal. 

Um dos clientes do IGTEC é o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão para o qual foi desenvolvido a ferramenta GeoIndi. O objetivo desse sistema é integrar em uma única plataforma as informações geográficas de Minas Gerais.

O gerente de Infraestrutura e Meio Ambiente do Indi, Giovani de Paula da Silva, fala sobre a importância do GeoIndi e suas aplicações. Confira a entrevista.

Como o sistema é utilizado? 

O sistema GeoIndi é utilizado como a principal ferramenta para elaboração de relatórios técnicos com apresentação de terrenos e galpões em todo o Estado de Minas Gerais. Assim, buscam-se as áreas que estão disponíveis para instalação de novos empreendimentos, indicando as principais informações referentes às utilidades de cada opção apresentada ao empreendedor.

Qual o ganho que o programa fornece?

O sistema é capaz de compilar as principais informações de infraestrutura existente no território mineiro, mostrando de forma simples, clara e geoposicionada as rodovias, ferrovias, aeroportos, gasodutos, redes de distribuição de energia, dentre outras.

Quais os custos benefícios do software?

Os benefícios gerados pelo sistema são muito significativos. O custo é acessível e adequado, pois com o GeoIndi tornou-se possível a elaboração de relatórios que visam suprir a necessidade de informações das áreas disponíveis no Estado para novos investidores. 

Que tipo de solução a ferramenta trouxe?

A ferramenta contribui para responder uma das principais questões levantadas pelos empreendedores no processo da tomada de decisão: onde realizar o investimento? Desta forma, com os relatórios torna-se mais fácil obter a resposta, pois eles apresentam as áreas disponíveis, suas características e vantagens, portanto, possibilitam a análise diante dos requisitos e necessidades de cada empreendimento. 

O que a plataforma representa para o órgão?

O GeoIndi é de suma importância para as atividades do Instituto e faz parte da rotina diária da Gerência de Infraestrutura e Meio Ambiente. Ele é a principal ferramenta na elaboração dos relatórios de áreas que visam atender às demandas de potenciais investidores, possibilitando maior indução e assistência aos empreendimentos de Minas Gerais.

Na sua opinião, qual a importância do sistema para o Indi?

“O GeoIndi hoje possibilita ao Indi fornecer aos empreendedores relatórios técnicos, customizados de acordo com as demandas necessárias (energia, acesso, porto seco, entre outros) para que cada empreendimento de fato aconteça em nosso Estado. Dessa forma, o produto oriundo do sistema, sem dúvida consiste em um diferencial competitivo de Minas Gerais em se tratando de atração de investimentos”.

 

 

Igtec: aprendizado para toda a vida

Márcia Calais em seu atual ambiente de trabalho

Márcia Calais em seu atual ambiente de trabalho

25/05/2015  - Foto: Filipe Diniz/Ascom-MG

 

Há 30 anos a servidora Márcia Terezinha Canuto Calais trabalha no Instituto de Geoinformação e Tecnologia do Estado de Minas Gerais (Igtec). Formada em Farmácia Industrial e técnica em Química, tem uma vida dedicada a esse órgão.

Márcia iniciou suas atividades na Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), em 1985, como estagiária e, posteriormente, por meio de concurso, passou a desempenhar suas tarefas na área de biotecnologia e de bebidas e alimentos. Dentre as suas funções, realizava análises físico-químicas para determinação de proteína, gordura e valor calórico dos alimentos e bebidas, além de emitir laudos técnicos de comprovação desses componentes para diversas empresas do ramo alimentício. 

Com o surgimento de novas oportunidades, ela passou a atuar na implementação e manutenção de sistemas de gestão da qualidade segundo requisitos exigidos por normas internacionais. O objetivo foi o reconhecimento da competência dos laboratórios na realização dos seus serviços junto às instituições credenciadoras, como o Inmetro, Anvisa e Visa. 

Com a fusão do Cetec ao Instituto de Geociências Aplicadas (IGA), em 2013, e o consequente nascimento do Igtec, a servidora passou a integrar o setor de Recursos Humanos, onde atualmente está lotada. Ela é responsável pela atualização da contagem de tempo de serviço, elaboração de declarações, arquivo de documentos, emissão de recibo de férias, dentre outras demandas.

A colaboradora conta que ter ido trabalhar em uma área diferente da sua formação foi muito construtiva, pois teve a oportunidade de aprender assuntos novos que a permitiram entender a funcionalidade da área meio de um órgão público. “Além de ter sido muito bem recebida por todos os colegas de trabalho, essa experiência no RH foi muito positiva na minha vida profissional”, destaca.

Falando em oportunidades, Márcia aceitou o desafio de trabalhar em uma nova missão. Ela foi convidada a contribuir em outra instituição estadual em um projeto que envolve sua área de formação. Entretanto, ela diz que o Instituto sempre fará parte da sua vida. 

“Tenho muito orgulho de fazer parte dessa história. Criei os meus filhos com esse trabalho. Também fiz muitos amigos e grande parte deles são como se fossem da minha família. O Igetec me proporcionou ensinamentos para toda a vida, e sou muito grata por isso”, finalizou. 

Nas horas de lazer, Márcia gosta de viajar, ir ao cinema, pedalar, caminhar e bater papo com a família e amigos. Se auto-descreve como uma pessoa dedicada, receptiva e atenciosa. 

 

 

Produtos do Igtec são apresentados à Secretaria de Saúde

Geoplataforma é um sistema digital de geoposicionamento de dados desenvolvido pelo Igtec

Geoplataforma é um sistema digital de geoposicionamento de dados desenvolvido pelo Igtec

22/05/2015  - Foto: Filipe Diniz/Igtec-MG

 

 

O diretor-geral do Instituto de Geoinformação e Tecnologia de Minas Gerais (Igtec), Daniel Lisbeni, apresentou os produtos e competências do Instituto, na última quarta-feira, 20/5, na Cidade Administrativa, para a Secretaria de Estado de Saúde (SES). 

O Igtec é responsável pelos trabalhos de demarcação e certificação de divisas municipais e distritais, pela gestão da Infraestrutra Estadual de Dados Espaciais (Iede) e representação da secretaria executiva do Conselho de Coordenação Cartográfica (Concar).

Segundo Lisbeni, o Instituto também é um órgão de pesquisa na área das geociências e desenvolvimento de tecnologias. “Possuímos em nosso quadro vários pesquisadores que nos habilitam fornecer diversas consultorias sobre metodologias e insumos tecnológicos”, explica. 

Entre os serviços prestados estão a emissão de certidão de pertencimento municipal de propriedades urbanas e rurais, demarcação de divisas municipais, com implantação de marcos de divisas, estudo de criação de distrito, elaboração de mapa municipal para prefeituras, e solução tecnológica de visualização de dados oficiais do Estado via Geoplataforma, para a simulação de cenários e consequente tomada de decisão.

 

Sistema de Informação Geográfica é tema de reunião no Igtec

Gestores do Igtec e Sede durante a reunião de apresentação do SIG

Gestores do Igtec e Sede durante a reunião de apresentação do SIG

15/05/2015  - Foto: Filipe Diniz/Igtec-MG

O diretor-geral do Instituto de Geoinformação e Tecnologia de Minas Gerais (Igtec), Daniel Lisbeni, recebeu nessa quinta-feira, 14/5, na sede do Instituto, na Cidade Administrativa, equipe de servidores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). Durante a reunião, os gestores conheceram o funcionamento do Sistema de Informação Geográfica (SIG), software que associa banco de dados às informações cartográficas e geográficas, o qual permite novos métodos de gestão para facilitar a interação com o cidadão.

Segundo Lisbeni, o sistema é baseado em informações oficiais que são inseridas na base cartográfica de que o Estado dispõe. “O sistema pode ser adequado conforme as necessidades e objetivos das prefeituras, auxiliando, assim, no planejamento de projetos, bem como na elaboração do Plano Diretor do município”, explicou. 

A comitiva que participou da reunião foi composta pelo subsecretário de Investimentos Estratégicos, Fábio Castro, o superintendente de Projetos Especiais, Hugo Velloso, o superintendente de Logística, Frederico Amaral, o superintendente de Financiamento ao Investimento, Thiago Almeida, e a diretora de Planos Diretores e Articulação Institucional, Cláudia Bagwell.

Os funcionários do Instituto que integraram o encontro, além do diretor-geral, foram a chefe de gabinete, Marilene Martins, a diretora de Ciências Geodésicas e Ordenamento Territorial, Aliane Baeta, e o gestor em Tecnologia da Informação, Alberto Hirsch.



CSS válido!